Harmonizando as Vidas Passadas


Já tivemos muitas vidas (antes da encarnação atual) embora a gente não se lembre, por conta da lei do esquecimento (uma das leis universais, que regem o nosso planeta) à qual estamos todos subordinados, e que nos impedem de recordar que já estivemos aqui na Terra, muitas vezes, em corpos físicos, gêneros, nacionalidades e países diferentes. Mas, quando reencarnamos, esquecemos de nossas vidas passadas.


A reencarnação é uma grande benção, uma oportunidade de resolver problemas, oriundos de vidas passadas, e, com isso, evoluímos, tornando-nos seres humanos melhores.


Fobias, depressão, ansiedade generalizada, manias, problemas financeiros, profissionais, de saúde, e muitos outros, podem ter origens em vidas passadas. Por conta de erros que cometemos em outras vidas, criamos também desafetos, obsessores espirituais, que nos atormentam, pois, são movidos à ódio e desejo de vingança.


A TRE (Terapia Regressiva Evolutiva) – A Terapia do Mentor Espiritual foi desenvolvida por mim em 2006, com o intuito de poder ajudar o paciente a identificar se ele tem obsessores espirituais desencarnados e encarnados que podem estar sabotando a sua vida de todas as formas possíveis e inimagináveis.


Essa terapia é, sem dúvida, uma grande aliada, para que o paciente possa – através de seu mentor espiritual – harmonizar os efeitos negativos de suas vidas passadas, que lhe vêm prejudicando até hoje.


Sempre esclareço, aos meus pacientes e alunos (ministro também cursos de formação de terapeutas, nessa nova modalidade de terapia, a TRE) que o passado deixa “pegadas”, e que se traduzem, hoje, em forma de conflitos, situações dolorosas de vida, doenças, cuja causa a medicina desconhece, como dores inexplicáveis, crises de enxaquecas, dores musculares, que migram pelo corpo, doenças autoimunes causadas pelo próprio sistema imunológico do paciente, como lúpus, esclerose múltipla, síndrome da fadiga crônica, síndrome do intestino irritável, endometriose, etc.


Atualmente, há muitas modalidades de terapia de regressão de memória; por isso, é preciso escolher um profissional gabaritado, qualificado, que tenha expertise em realmente auxiliar o paciente na solução de seus problemas.

Muitos pacientes que me procuram, já passaram por uma regressão de memória às vidas passadas, mas não resolveram os seus problemas, pois, não basta apenas revelar o seu passado.


A verdadeira regressão de vidas passadas, é fazer o paciente entrar em contato com suas experiências traumáticas, causadores de seus problemas, e se desligar por completo, definitivamente, desses traumas, para que a sua vida possa fluir livremente.


Outra questão relevante é que muitos terapeutas, não se dão conta, nas sessões de regressão, das presenças dos obsessores espirituais, desafetos dos pacientes. Desta forma, além dos problemas psicológicos e emocionais causados pelos traumas psíquicos do passado, há também os de ordem espiritual, causados pela atuação negativa dos obsessores espirituais.


Portanto, a proposta dessa terapia é fazer o paciente se harmonizar com os efeitos negativos de suas vidas passadas, libertando-o de seus bloqueis emocionais, bem como de seus obsessores espirituais por meio da reconciliação, encaminhando-os à luz.


Há também os acordos feitos no Astral (antes de reencarnar) que fizemos com os nossos mentores espirituais, onde elaboramos juntos, um plano reencarnatório. Nessa terapia, é o mentor espiritual do paciente que irá lhe esclarecer melhor esse programa reencarnatório e, com isso, o paciente irá entender melhor os porquês de sua vida.


É o caso de um adolescente de 16 anos, que me procurou porque havia perdido à sua mãe que sofrera de AVC (Acidente vascular cerebral). Ele tinha também uma irmã de 17 anos. Na Anamnese (entrevista de avaliação) ele desabafou, chorando, dizendo que veio à essa terapia para entender o porquê de ter perdido à mãe com 16 anos. Seu pai quando se separou de sua mãe, acabou se afastando dele e de sua irmã, não os vendo mais, pois, constituiu outra família.


Ele me disse: - Dr. eu e a minha irmã praticamente ficamos sozinhos, embora à minha mãe nos deixou uma reserva financeira, e, recebemos, também, ajuda de nossos tios. Antes de minha mãe falecer, ela que nos levava ao colégio e, agora, temos que pegar ônibus. Fico olhando os pais de meus colegas, levando-os até a porta do colégio (fala chorando).


Não me conformo, quero saber por que isso aconteceu comigo? Não é justo não ter os meus pais na minha idade. Dispensamos a empregada para economizar. A gente que faz a faxina, cozinhamos, lavamos e passamos às roupas. Sinto muita saudade de minha mãe, pois, era muito apegado a ela (fala chorando muito).


Ao iniciar a sessão de regressão, ele me disse: - Dr. Osvaldo, vejo de olhos fechados (nessa terapia, o paciente vê seres espirituais, seja de luz ou das trevas, de olhos fechados, atrás das pálpebras, com o 3º olho) uma luz intensa, branca de meu lado esquerdo... Sinto também uma mão quente, fazendo carinho em meu rosto.


Terapeuta: - Pede em pensamento a esse ser espiritual de luz se identificar


Paciente: - Mãe, é a senhora? Dr. ela diz que sim... Mãe, por que a senhora me deixou? (pausa).

- Meu filho querido! Estou muito orgulhosa de vocês, estão se saindo muito bem!

- Mãe, por que a senhora partiu? Eu só tenho 16 anos. Estou sofrendo muito, sinto muita saudade da senhora (paciente fala, chorando copiosamente).

- Acalme-se, meu filho! Vou lhe revelar uma coisa que não se lembra, por conta de seu véu do esquecimento. Antes de ter reencarnado, aqui no plano espiritual, você nos escolheu para sermos os seus pais e a gente aceitou.


Na vida anterior à atual, você era um homem muito dependente. Mesmo com 40 anos, ainda morava com os seus pais, pois você era muito dependente financeira e emocionalmente deles.


Não se casou, nem constituiu uma família, e continuou morando com os seus pais, até a morte deles.


Então, no plano espiritual, você nos escolheu para sermos os seus pais e foi estabelecido de comum acordo que você iria me perder aos 16 anos, e o seu pai iria se afastar de vocês e constituir outra família. Isso tudo foi acordado para que você se tornasse, desta vez, uma pessoa mais madura, independente. Então, você pediu para passar por essa experiência, de me perder aos 16 anos.

- Mãe, o que a senhora está falando é um absurdo! Quer dizer que no plano espiritual fui eu que pedi para passar por essa experiência dolorosa de perder a senhora? É isso?

- Sim, esse foi o combinado.

- Então, sou muito burro para pedir uma coisa dessa! (o véu do esquecimento é uma faca de 2 gumes: de um lado nos protege, não nos deixa lembrar as vidas passadas, sobretudo, os erros que cometemos, e os acordos que fizemos no plano espiritual; do outro lado, reforça o vitimismo, pois nos tornam amnésicos, ignorantes, acerca da causa dos problemas).


Conclusão:


Após o término da terapia, 5 anos depois, o paciente me encaminhou um e-mail, dizendo que estava cursando a faculdade de Gestão em T.I. (Tecnologia da Informação). Disse-me, que ainda sentia saudades de sua mãe, mas que estava tocando bem à sua vida. Entendeu, nessa terapia, que, embora a perda de sua mãe foi muita dolorosa, fez com que ele amadurecesse bastante.




195 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo