Você sabe qual é o seu verdadeiro caminho espiritual?

Atualizado: 28 de dez. de 2021

Muitos pacientes se sentem confusos, desorientados, por não encontrarem o seu verdadeiro caminho espiritual

É muito comum os pacientes virem ao meu consultório, querendo saber o seu verdadeiro caminho espiritual e, por não encontrá-lo, sentem-se confusos, desorientados, insatisfeitos e inquietos porque a alma é impiedosa, implacável, cobra-nos quando não estamos dando o nosso melhor ou não cumprindo o nosso programa reencarnatório, que acertamos no plano espiritual com os seres superiores, antes de nascermos. É comum também os pacientes, antes de passarem pela TRE (Terapia Regressiva Evolutiva) – A Terapia do Mentor espiritual, terem frequentado várias religiões, seitas, doutrinas ou grupos espiritualistas e não se identificarem com nenhumas delas, não encontrando, desta forma, o seu verdadeiro caminho espiritual.


Os mentores espirituais lhes revelam o seu verdadeiro caminho espiritual Mas, ao conversarem, nessa terapia, com o seu mentor espiritual, muitos são informados que não há um lugar específico para desenvolverem o seu trabalho espiritual; outros, são orientados a desenvolverem sua mediunidade de incorporação (psicofonia) em Centros Espíritas Kardecistas, Umbandistas ou de Candomblé; há ainda aqueles, que são conduzidos para religiões orientais como o Budismo, a Seicho-No-Ie ou a Igreja Messiânica, a praticar o Reiki, a cura através das mãos. E alguns, uma minoria, são aconselhados a realizarem os trabalhos espirituais em sua própria casa. Portanto, as orientações diversas dos mentores espirituais, nos trabalhos espirituais e no desenvolvimento mediúnico dos pacientes, comprovam que o caminho espiritual não está obrigatoriamente atrelado às religiões.


A TRE não está vinculada a nenhuma religião O meu trabalho com a TRE, é uma prova viva dessa afirmativa, pois, essa terapia, não está vinculada a nenhuma religião, doutrina, seita ou grupo espiritualista. Antes de criar essa nova e breve abordagem psicológica e espiritual, também não sabia ao certo qual era o meu verdadeiro caminho espiritual. Por isso, passei por diversos lugares (Igreja Católica, Igreja Evangélica do Reino de Deus, Candomblé, Umbanda, Seicho-No-Ie, Budismo, Maçonaria, Sociedade Teosófica, Rosa Cruz, Fraternidade Branca dos Mestres Ascensionados, etc.). Atualmente, não frequento nenhuma religião, seita ou grupo espiritualista, pois, hoje, considero-me um livre pensador, buscador, sem religião, doutrina, seita ou dogmas, porém, obviamente, creio numa força, inteligência suprema, que rege a todos nós e o Universo. A TRE, portanto, não é uma terapia espírita ou religiosa, mas, sim, uma terapia que lida com a espiritualidade (é muito mais amplo que as religiões), com os aspectos espirituais dos seres humanos.


Caso de uma paciente de 33 anos, solteira, que veio me procurar pelo insucesso financeiro, amoroso e não encontrar o seu verdadeiro caminho espiritual

A paciente veio ao meu consultório, por três motivos: entrave financeiro/profissional, insucesso amoroso e queria saber qual o seu verdadeiro caminho espiritual? No aspecto afetivo, queria entender por que os seus relacionamentos afetivos não davam certo, ou seja, quando estava para se firmar num relacionamento, o parceiro desistia e acabava se afastando.


Seu último namorado a procurou pelo Whatsapp, mas não queria se encontrar pessoalmente com ela

O último namorado, voltou a procurá-la pelo Whatsapp, mas, quando ela quis vê-lo pessoalmente, ele desconversava, evitando se encontrar com ela. No âmbito profissional e financeiro, mudara de área, várias vezes, por conta de sua dificuldade financeira. Quando morava em Lisboa, Portugal, ganhava muito bem, mas, foi mandada embora e, com isso, acabou se mudando para a Espanha, indo morar em Barcelona. E, na questão espiritual, não se encontrava espiritualmente.


Passou por privações no exterior e teve que voltar ao Brasil

Em Barcelona, não conseguia arrumar emprego, nem mesmo como garçonete. Com isso, passou por muitas privações, dificuldades financeiras, chegando até a sofrer assédio espiritual, sendo atacada por seres das trevas. Teve que voltar ao Brasil, para morar novamente com os pais. Desde criança tinha baixa autoestima, insegurança, sentimento de inferioridade, sentia-se feia, rejeitada e padecendo de um forte sentimento de incapacidade. Após passar por duas sessões de regressão, na terceira, ela me relatou: - Sinto o meu corpo pesado... tenho dificuldade de me mexer. A impressão é que tem uma coisa escura em cima de mim, que me domina, não deixando me mexer (a paciente estava sendo imobilizada por um ser espiritual obsessor, que é um ser escuro). Terapeuta: - Pergunte a esse ser espiritual o que ele sente por você?


Paciente: - Ele diz que sou dele e de mais ninguém... ele repete: “você é minha, minha!”. Fala que não vai me deixar ficar com nenhum homem porque eu era a mulher dele, na vida passada, e que me amava muito. Mas diz também, que nessa vida passada, eu o prendia pela sedução e magia, por eu ser muito poderosa e bonita. Terapeuta: - Pergunte-lhe qual o tipo de poder que você tinha?


Paciente tirou a vida de seu obsessor espiritual na vida passada


Paciente: - Fala que eu tinha poder sexual e de magia... vejo alguns vidros, cheios de líquido... acho que se tratava de poções... éramos ciganos. Eu o vejo como um cigano, muito bonito, dançando flamenco (estilo musical e um tipo de dança fortemente influenciando pela cultura cigana; a cultura do flamenco é associada principalmente à Andaluzia, na Espanha). Ele diz que o nome dele é Pablo... acho que o matei! (fala, chorando).

Ele confirma, dizendo que o matei por ciúmes... revela que foi ele que, na vida atual, me fez perder o emprego em Portugal, para eu morar na Espanha e passar por necessidades. Revela ainda, que, na vida passada, a gente chegou a morar em vários lugares, principalmente na Espanha. (pausa).


O seu obsessor espiritual queria que ela morresse para ficar com ele nas trevas

Dr. Osvaldo, na vida atual, enquanto morava em Portugal, minha vida financeira e profissional estava indo muito bem, mas quando mudei para Barcelona, ela virou um inferno, tudo começou a dar errado, sofri muito por não conseguir arrumar um emprego, entrei numa depressão profunda, a ponto de ter que voltar para o Brasil... Afirma, que era ele que estava me assediando na Espanha. Ele queria que eu morresse para poder ficar com ele nas trevas. Terapeuta: - Pergunte há quanto tempo ele vem te acompanhando?


Desde a infância o seu obsessor espiritual a acompanhava


Paciente: - Diz que, desde que eu era criança, mas que só na adolescência começou a me assediar espiritualmente. Terapeuta: - Você quer dizer algo para ele?


Paciente: - Quero lhe dizer, que me deixe viver, namorar, casar, trabalhar, permita-me ser feliz... peço perdão, por tê-lo matado (fala chorando, copiosamente) ... Ele diz que também sofre, porque ainda me ama. (pausa). Terapeuta: - Pergunte se ele sabe que agora vocês estão em planos diferentes?


Era o seu obsessor espiritual que estava sabotando também os seus relacionamentos afetivos

Paciente: “Diz que sabe... ele está chorando muito. Fala que quer ficar perto de mim, por isso colocou os meus namorados para correr, pois não quer que eu case com ninguém. Confessa, que foi ele que também fez com que o meu último namorado, não ficasse comigo, semeando dúvidas em sua mente “. (pausa). Antes de encerrarmos a sessão, pedi à paciente levantar às mãos, em imposição, para que juntos, fizéssemos a oração do perdão, irradiando a luz dourada de Cristo para esse ser espiritual. Na quarta e última sessão, assim ela me relatou: “Vejo a chácara de meu último namorado... vejo também uma criança, nesse lugar. Ela corre pelo gramado... acho que é uma menina. Ela usa um vestidinho rosa... ela vem e me abraça nas pernas (a paciente estava experienciando uma progressão de memória, que é uma revelação futura, mostrada pelo seu mentor espiritual).

Tenho a impressão, que essa menina é minha futura filha... melhor dizendo: será a nossa filha, minha e desse último namorado da vida atual. Estamos, agora, os três juntos, abraçados. Sinto uma paz muito grande. A minha futura filha aparenta ter uns três anos. (pausa). Agora, eu me vejo segurando um nenê no colo... é ela ainda bebê. (pausa). Vejo-me grávida dela, nessa mesma chácara (paciente relata, chorando). (pausa).

Sinto que o Pablo (o obsessor espiritual) vê de fora essas cenas... ele está na Luz observando, mas está bem fraco. Apesar de ter sido resgatado para a luz, ainda sente muita tristeza por ter me perdido. (pausa). Ouço alguém falando para não me preocupar, para ficar tranquila, porque o Pablo está agora em tratamento no Astral Superior, e que ele não vai mais me atrapalhar. Quem fala é Ismael e diz que é o meu mentor espiritual. Afirma que o Pablo, quando puder, irá reencarnar e que nós ainda iremos nos reencontrar, mas, numa outra situação... não explica em que situação. Diz para não pensar mais no Pablo, mas, sim, na Luz. Fala para não ter medo, que as coisas vão começar a fluir novamente em minha vida”. Terapeuta: - Pergunte ao seu mentor espiritual de onde vem o seu sentimento de incapacidade?


Paciente: - Ele confirma que realmente, na vida passada, eu era muito poderosa, bonita, mas que abusei do meu poder de sedução e das práticas de magia e, por isso, precisei hoje aprender a ser mais humilde e a sentir na pele o sofrimento que provoquei nas pessoas que prejudiquei.

Mas fala que aprendi, passei no teste e que, agora, não preciso mais me sentir insegura, inferior e incapaz. Assegura que ainda vou descobrir o meu dom profissional, embora continuarei tendo que cuidar de minha futura família, ou seja, de minha filha, mas que não vou mais precisar me preocupar com o aspecto financeiro. Ou seja, vou ter um ofício, não para subsistir, mas, por prazer. (pausa). Posso perguntar ao meu mentor espiritual se vou precisar desenvolver algum tipo de trabalho espiritual?


Terapeuta- Sim, pode perguntar. Paciente: - Ele diz que sim, mas que não preciso ir a um Centro Espírita. Fala que posso ler cartas de Tarô, pois vou começar a desenvolver os meus dons mediúnicos, que trago dessa vida passada, em que era cigana.


Conclusão:

Finaliza, dizendo que o meu último namorado irá voltar para mim, naturalmente; por isso, não preciso me estressar com a espera. Ele pede para confiar.


Agendamento de consulta:





93 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo