Você sofre de estresse pós-traumático?

Você sofre de estresse pós-traumático?


O transtorno de estresse pós-traumático é uma perturbação psíquica, um transtorno de ansiedade, ocasionado por uma experiência traumática inesperada e ameaçadora, como por exemplo: sequestro, prisão, assalto, estupro, acidente, agressão física ou moral, um resultado de exame de laboratório em que constata uma doença grave, um pós-operatório complicado, desemprego, perda financeira ou afetiva, incêndio, inundação, guerra.


Quando uma pessoa sofre desse transtorno psicológico, reviver o acontecimento traumático é muito mais forte do que uma simples recordação. Ela sente como se estivesse revivendo novamente o trauma com todo o sofrimento que ele lhe causou, originalmente.


Certa ocasião, na sessão de regressão, um paciente, ao me relatar o espancamento que sofrera de seu pai em sua infância, repentinamente se contorceu em posição fetal e, aos gritos, chorando, pedia ao pai para parar de espancá-lo.


Outra paciente, veio ao meu consultório, após ter sido sequestrada e trancada três meses num cativeiro. Foi abusada sexualmente pelos sequestradores, todos estavam drogados.


A polícia estourou o cativeiro - após uma denúncia anônima - prendendo o bando de sequestradores. Como consequência do incidente, a paciente tinha pesadelos constantes, acordando a vizinhança, aos prantos.


Conheci um senhor idoso, sobrevivente do holocausto nazista da segunda guerra mundial, que se curvava assustado, cobrindo a cabeça com as mãos, sempre que ouvia o barulho de fogos de artifício. Os sintomas mais comuns do estresse pós-traumático, são: - Pesadelos e terrores noturnos, relacionados com o evento traumático;


- Flashes (a pessoa tem a sensação de estar vendo ou revivendo a mesma situação, como uma cena de filme);


- Depressão crônica: com o decorrer do tempo, se a vítima não procurar a ajuda de um profissional, pode desenvolver uma depressão crônica acompanhada de apatia, irritabilidade, desinteresse, perda de memória e culpa);


- Desesperança com relação aos planos de vida;


- Insônia, dificuldade de concentração;


- Isolamento (a pessoa pode se afastar do convívio social e se isolar);


- Pode também apresentar sintomas similares à Síndrome do Pânico, como: taquicardia, sudorese, falta de ar, tremor, fraqueza nas pernas, ondas de calor, sensação de desmaio, de que vai ter um infarto. Os sintomas não surgem, necessariamente, logo após o trauma, podem levar determinado tempo para se manifestar.


Leia, a seguir, o caso de um paciente, nessa situação, que sofreu um acidente de carro e, meses depois, os sintomas do estresse pós-traumático se manifestaram.


Caso Clínico: Estresse Pós-traumático

Homem de 30 anos, solteiro. Veio ao meu consultório, queixando-se de baixa autoestima e pouca autoconfiança, insegurança, ansiedade, falta de alegria em viver. Acordava constantemente de madrugada, pois não tinha um sono reparador.


O paciente me disse, que após ter sofrido um grave acidente de carro na Itália (ele era natural de Roma), foi levado ao hospital inconsciente, com várias fraturas no corpo. Meses depois do acidente, os sintomas do estresse pós-traumáticos, acima mencionados, se manifestaram.


Para ele, o acidente de carro foi um divisor de águas, pois mudou radicalmente a sua vida. Antes, era uma pessoa alegre, autoconfiante, não tinha medo de viver; porém, era também muito arrogante e prepotente.


Após o incidente, tornou-se pessimista, sentia um vazio, uma insatisfação muito grande, pois faltava algo em sua vida, mas não sabia o motivo. Por conta dessa insatisfação, resolveu se mudar para o Brasil.


Ao passar pela TRE (Terapia Regressiva Evolutiva) - A Terapia do Mentor Espiritual, ao término do tratamento (6 consultas de regressão) o paciente não trouxe à tona nada, não conseguiu regredir ao passado, seja desta (infância, nascimento, útero materno) ou de outras vidas, bem como conversar com o seu mentor espiritual (ser desencarnado, diretamente responsável pela nossa evolução espiritual) para receber suas orientações a respeito da causa e resolução de seus problemas, resolvi então pedir o auxílio da terapeuta sensitiva Ana Cláudia (consulta avulsa paga), integrante de nossa equipe do Espaço Holístico Renovação. É importante esclarecer, que a TRE é uma terapia de vanguarda, que revoluciona os conceitos de terapia e terapeuta, pois, diferentemente das terapias convencionais, o terapeuta não descortina o "véu do esquecimento" (barreira da memória que se manifesta em forma de amnésia) do passado do paciente, para que este possa identificar a origem de seu(s) problema(s), que fica a cargo de seu mentor espiritual.


Desta forma, nesta terapia, procuro abrir o canal de comunicação para que o mentor do paciente possa lhe mostrar a causa, bem como a solução de seu(s) problema(s). Sou, portanto, um facilitador do processo de comunicação entre os dois.


No entanto, quando o paciente por um bloqueio interno, psicológico, ou seja, por medo de descobrir a causa de seu(s) problema(s), ou externo, isto é, uma interferência espiritual obsessora, o obsessor espiritual, seu desafeto do passado, boicota, não deixando que ele se concentre e relaxe durante a sessão e converse com o seu mentor espiritual, peço sempre à presença da terapeuta sensitiva, Ana Claudia, acima mencionada. Vou transcrever, na íntegra, a comunicação da sensitiva com o mentor espiritual do paciente: "Seu mentor espiritual me diz que ele (paciente) traz de uma vida passada (imediatamente anterior à vida atual) o rigor, o autoritarismo, a arrogância do senhor de engenho que ele foi, na época do período colonial no Brasil.


Ele era um homem próspero, dono de muitas terras e de muitos escravos negros. Mas era também muito impiedoso, austero, duro com as pessoas e, em especial, com os negros. Por isso, foi contra a libertação dos escravos. (pausa). O acidente de carro que o paciente sofreu, na vida atual, aconteceu por dois motivos:


1°) Mudança interna: Após o acidente, ele ficou mais humano, mais humilde e espiritualizado, pois o sofrimento fez com que buscasse, procurasse ler, pesquisar a literatura espírita e procurasse, também, essa terapia.

Sendo assim, a experiência dolorosa pela qual passou, abrandou o seu orgulho, a arrogância, o autoritarismo e a incompreensão, resquícios, traços de personalidade, que trouxe daquela vida passada como senhor do engenho à vida presente; 2°) Para encontrar a sua alma gêmea: Nós o intuímos para que viesse residir no Brasil, pois, é aqui que se encontra a sua alma gêmea. Na verdade, ele sempre teve a sensação, sua alma sempre teve o anseio de encontrar sua verdadeira companheira, mas não sabia onde.

Por isso, sua insatisfação, depressão, a solidão, pois ele sente a falta dessa moça. Explica também o porquê de acordar de madrugada, escutando alguém chamá-lo. É ela que o chama, ou seja, sua amada também acorda de madrugada, pois, ambos se comunicam em sonho.


Mas, brevemente, o encontro irá acontecer. Essa moça irá ajudá-lo a se reequilibrar, a encontrar a verdadeira alegria de viver". Dr. Osvaldo, o mentor espiritual do paciente está se despedindo, agradece a oportunidade que teve, nesta terapia, de orientar o paciente, comenta a sensitiva, terminando a sessão”.




95 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo