Você tem merecimento para resolver os seus problemas?

Você tem merecimento para resolver os seus problemas?


É preciso ter merecimento para resolver os seus problemas

Uma leitora de meus artigos me mandou um e-mail, dizendo que morava no exterior (vivia em Londres, na Inglaterra) e, por conta dos custos que teria que desembolsar, indagou-me se eu garantiria a resolução dos seus problemas, caso viesse ao meu consultório em São Paulo, para se submeter à TRE (Terapia Regressiva Evolutiva) – A Terapia do Mentor Espiritual.

A TRE é um trabalho de equipe, onde existem 3 partes envolvidas

Respondi-lhe, que essa terapia é um trabalho de equipe, no qual existem três partes envolvidas:


a) O mentor espiritual (ser desencarnado de elevada evolução espiritual, responsável diretamente pelo nosso aprimoramento espiritual). Como orientador espiritual do paciente, por conhecê-lo profundamente, ele é o verdadeiro terapeuta do paciente e, por isso, é ele que conduz essa terapia, mostrando-lhe a causa verdadeira de seu(s) problema(s) e sua resolução;


b) Co- terapeuta - nessa terapia, sou um co-terapeuta, ou seja, o meu papel é auxiliar o mentor espiritual do paciente, preparando o paciente da melhor forma possível, para que nas sessões de regressão, ele possa entender o que é necessário saber acerca das causas de seus problemas, bem como procurar abrir o canal de comunicação entre os dois (paciente e o seu mentor espiritual).


c) Paciente - é a parte mais importante desse trabalho de equipe, pois, para que ele tenha êxito nessa terapia, é preciso preencher quatro requisitos:


1) Fé na existência dos seres invisíveis;

2) Humildade - mente aberta, receptiva para saber a verdade a seu respeito;

3) Esclarecimento - o mínimo necessário acerca da espiritualidade (plano espiritual, reencarnação, seres de luz e das trevas, etc..);

4) Merecimento - nesta modalidade de terapia, a TRE, o paciente precisa ter merecimento para poder resolver os seus problemas. Por isso, na fase inicial de elaboração dessa terapia (ela surgiu em 2006), um mentor espiritual (através de uma paciente), no final do tratamento, mandou-me um recado (eventualmente, os mentores espirituais dos pacientes me mandam um recado) dizendo: Irmão, não prometa nada que não esteja ao seu alcance. Cada um aqui (ele estava se referindo aos pacientes) receberá o auxílio que merece na quantidade e qualidade às quais fizer justiça”. Perguntei-lhe que justiça ele estava se referindo?


Ele me respondeu: “De acordo com suas obras, seus feitos, ou seja, o que cada paciente fez no passado (desta ou de outras existências), ele será ajudado!”. Na verdade, ele estava se referindo à Lei do Merecimento ou da Semeadura, que se traduz no conhecido dito popular: “Você colhe o que planta!”. É o caso de uma paciente, um anjo encarnado. Ela queria entender por que sua vida era boa e de sua família, não? Veio ao meu consultório, uma jovem de 28 anos, casada, um filho, querendo entender por que sua vida era boa, feliz e a dos seus familiares, não; a vida deles era muito difícil, penosa. E isso lhe trazia muita culpa. Na entrevista de avaliação, assim ela me relatou: “Até os 15 anos, vivia com a minha família muito bem, pois morávamos em uma casa confortável de classe média, em Florianópolis. Foi quando meus pais perderam os seus respectivos empregos e, com isso, tive que ajudar no sustento da casa. Eu morava com os meus pais e mais três irmãos, dois homens e uma mulher, sendo eu a mais velha.

Eu questionava por que tudo em minha vida dava certo? Porém, para meus familiares, não era assim. Desde que os meus pais perderam seus empregos, não conseguiam nada no mercado de trabalho e foram para a informalidade. Com isso, os meus irmãos tiveram que sair da escola particular e foram para a pública; porém, eu não. A diretora chamou os meus pais e me ofereceu uma bolsa integral para terminar os estudos.

No entanto, meus pais começaram a me destratar, tinha que fazer tudo em casa, e ainda ajudá-los fora; a minha irmã caçula foi acometida por uma alergia crônica, que a impedia de sair de casa, pois tinha que passar no corpo inteiro um remédio muito caro, e eles não tinham como comprá-lo. Com isso, a minha mãe entrou em depressão, começou a engordar; meu irmão saiu de casa e não soubemos mais nada dele, e, o do meio, acabou indo para às drogas.


Tudo o que ela tocava, dava certo!

Não entendo, Dr. Osvaldo, até os meus 15 anos, tudo era perfeito: tínhamos uma casa boa, meus pais trabalhavam, ganhavam bem; eu e minha irmã tínhamos nosso quarto, e os meus dois irmãos viviam em harmonia. De repente, tudo virou de ponta-cabeça, só eu que me saí bem. Hoje, sou formada em arquitetura, tenho um excelente casamento, um lindo filho, tenho um escritório bem montado; enfim, tudo o que toco, acaba dando certo; porém, com a minha família dá tudo errado.

Já os ajudei de todas às formas, principalmente financeiramente, mas não saem do buraco. Queria entender por que a vida deles não vai para frente? Na primeira sessão de regressão, a paciente já obteve todas às suas respostas, por sua facilidade e merecimento:


Paciente: - Vejo uma luz azul em forma de uma mulher...É um ser espiritual... Ela está vindo até a mim e me agradece. (pausa). Terapeuta: - Pergunte-lhe qual o motivo desse agradecimento?


Paciente era um anjo encarnado!


Paciente: - Ela me disse que sou um anjo encarnado, e, que, por isso, não deveria me preocupar, nem sentir dó dos meus familiares, pois só com a minha presença, amenizo os seus sofrimentos e angústias.


Ela ajudou muita gente na vida passada

Diz ainda, que eu ajudei muitas pessoas, numa vida passada, na época do holocausto (2ª Guerra Mundial). Eu era esposa de um militar nazista, mas, ajudei muitas pessoas, salvando-as das câmaras de gás e de outras formas de morte, como fome, frio, sede, etc.


Arriscou sua própria vida e de seus filhos para ajudar às pessoas

Ela fala que fiz isso, mesmo sabendo que o meu marido, um general nazista, podia até mesmo matar a mim e aos meus filhos. Minha casa - nessa existência passada - era muito grande e tinha um porão em que cabia muita gente. Era lá que eu escondia boa parte daquelas pessoas; outras, eu conseguia emprego, como serviçais nas casas dos oficiais alemães; enfim, ajudei como pude.


Essa mulher, esse ser espiritual, que está falando comigo foi uma daquelas pessoas que ajudei. Esclarece, que por conta dessas minhas ações benevolentes - praticadas naquela vida passada – que, na encarnação atual, tudo para mim dá certo. Revela, que até mesmo minha morte, na vida atual, será de uma forma tranquila, ou seja, irei dormir e meu espírito irá embora. Revela ainda, que irei ter mais um menino, e que a minha vida realmente será de muita felicidade, pois o que eu fiz naquela existência passada, fez com que eu superasse até mesmo o medo de morrer.


Conclusão: Ela finaliza, dizendo, que em todos os lugares que eu passar, deixarei alegria, prosperidade, mas, pede para não ter pena daqueles a quem nada dá certo em suas vidas, que é o caso de minha família, pois cada um tem aquilo que plantou no passado.


Agendamento de consultas:







116 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo